sexta-feira, 30 de abril de 2010

Paty às avessas

Depois que escrevi meu ultimo post, tive logo idéia de um outro para postar no mesmo dia. Tudo porque me comparei com as meninas rotuladas de Patys e nossa diferença em relação a cores. Depois de tanto pensar, acho que cheguei a conclusão de que sou uma “Paty às avessas”. Amo quase tudo que uma patricinha ama.
Só que minha coleção de brincos são alargadores, meu cabelo não é loiro, mas pinto de vermelho. Não gosto de Lady Gaga, mas amo rock and roll, apesar de também ouvir alguns cantores pops como Amy Macdonald. Não dou escova ou chapinha no cabelo, mas faço hidratação.
Meu salto alto se chama All Star, meu vestido rosa com brilho na verdade é um preto com pedrinhas. Mas também temos coisas em comum. Amamos chocolate, flores, shopping, bolsas e colares.
Ah! Quer saber de uma coisa? As mulheres são todas iguais em suas diferenças.







Vanessa Rozan e sua 'caixa de jóias' da Avon


Apesar de curtir rock and roll eu sou mulher, e como toda boa mulher, adoro programas de moda, cultura, beleza, novela, filmes de drama. Sou vaidosa e amo comprar, GASTAR! A diferença talvez de mim para outras meninas apelidadas de Patys são nossas cores favoritas, elas amam o rosa e seus derivados e eu amo preto, roxo, vermelho e verde.
Então confesso aqui para quem não sabe ainda que apesar de odiar o SBT, eu amo o programa Esquadrão da Moda. E morro de inveja da Vanessa Rozan, do seu estilo lindo e de sua maletinha fashion de maquiagem da Avon. Ai como eu queria uma maletinha  de maquiagem daquelas!!!
Alias, como a Vanessa falou outro dia, “Maletinha NÃO”!
Aquilo é uma super caixa de primeiros socorros da Avon para qualquer mulher, independente de cor, classe social e estilo musical.



quinta-feira, 29 de abril de 2010

Por que livros com linguagem jovem sofrem tantas criticas?

Harry Potter, Percy Jackson, House of Nigth, Crepúsculo e tantos outros livros com linguagem e personagens infanto-juvenis, adolescentes são alvos de muitas criticas e ao mesmo tempo são recordistas de venda em todo o mundo.


Muitas pessoas dizem que suas temáticas vampirescas, mitológicas, “são bestas, livros infantis”. Se eles são infantis acho que continuo amando a literatura infantil. (risos)

O fato é que apesar de todas as criticas feitas a esses livros, eles são super bem escritos e envolventes. Se não fossem, não venderiam tanto, nem teriam livros e mais livros de continuação de suas historias.

Se alguns criticam a temática...

Acredito que os jovens e ate adultos que os lêem sabem muito bem diferenciar a fantasia da realidade. Alem do que, esses livros não foram os primeiros e nem serão os últimos com temáticas semelhantes.

A autora Anne Rice, por exemplo, também meche com a fantasia de seus leitores com historias de vampiros, bruxas, fantasmas, dentre tantos outros assuntos fictícios. Sua diferença talvez, de House of Nigth por exemplo, são seus personagens que utilizam uma linguagem e tem uma postura mais adulta, enquanto House of Nigth e sua personagem Zoey das autoras P.C. Cast e Kristin Cast possui uma linguagem de uma menina de 16 anos.

A fantasia faz muito bem para o ser humano, e com toda a vida estressante do dia a dia chega um momento que temos que relaxar nossa mente com livros, músicas, filmes ou qualquer outra coisa que não canse nossa mente.

Talvez que seja por isso que livros com linguagem juvenil e fantasiosos façam tanto sucesso no mundo inteiro. Afinal, desde pequenos somos acostumados com leituras do tipo, que mecham com nossa imaginação e que tenham uma linguagem jovem ou adequada a nossa idade.


Imagens: Divulgação/ internet/ google

quarta-feira, 28 de abril de 2010

Mulheres, quem as entende?


Todos os homens sonham em entender nós mulheres, sendo que nós mesmas não nos entendemos, nem almejamos isso.
Nós somos complicadas e isso é a nossa graça.
Nós não sonhamos em ser entendidas, mesmo quando dizemos a nossos pais, irmãos, noivos, maridos, amigos e todos os homens que nos rodeiam que eles não nos entendem. Na verdade nós só queremos que eles nos aceitem como somos.
Somos sensíveis, loucas, carinhosas, entéricas, fúteis, impulsivas, ciumentas, incompreensíveis, somos mulheres.
 Se fossemos fáceis de entender, nós não seriamos mulheres.  (risos)


Música: Mulheres Gostam
Cantora: Marina Elali
Composição: Alexandre Leão e Manuca Almeida

“Mulheres gostam de flores
Mulheres gostam de shampoo
Mulheres gostam de espelho
Mulheres gostam de corpo nú...


Mulheres gostam de homens
Mulheres gostam de gastar
Mulheres gastam o tempo
Não gostam de ver
O tempo passar...

Algumas gostam de mulheres
Algumas choram demais
Mulheres amam os filhos
Mulheres amam os pais...

Mulheres gostam de meias
Mulheres gostam de batom
Mulheres gostam de homens
Que não perguntam se foi bom...

Mulheres perdem a hora
Mulheres pedem pra olhar
Mulheres vão juntas ao banheiro
Mulheres ainda querem casar...

Algumas gostam de mulheres
Algumas choram demais
Mulheres amam os filhos
Mulheres amam os pais...”

 Imagens: (1)Jorge Magalhães
(2) Madalena Lôbo

terça-feira, 27 de abril de 2010

O vermelho irá dominar o mundo


VeRmElHo!
Sempre linda e muito sexy essa cor sempre causou muito "rebuliço".
Em 1910 as Pin Ups usavam e abusavam do vermelho, em suas roupas, batons, colares, unhas e cabelos e deixavam os homens loucos, com seus enormes posters, em revistas, jornais, cartões postais, etc. 
Depois o vermelho passou a ser visto como cor de "mulher da vida", pois todos achavam essas mulheres sexys demais com essa cor.
O tempo foi passando e cada vez mais mulheres diversas foram se apaixonando pela linda cor, que remete muito a sensualidade.
Hoje o vermelho continua sendo lindo e muito bem usado.
Toda mulher tem pelo menos uma peça de roupa na cor, além de esmalte, bolsa, sapato, meia, batom, colar e por ai vai.
Fica aqui minha dica: Mulherada usem e abusem do VERMELHO! 



Uma coisa chamada “moda”


Sempre fui do tipo ApAiXoNaDa por tênis, para ser mais exata, sempre fui louca por All Star.
Para mim ele sempre foi um tênis perfeito, daqueles que combina com tudo; vestido chique e vestido simples, saia, short, meia calça, legging, etc, etc, etc.
O All Star é simplesmente perfeito e eu sempre fui tachada de “meio infantil” demais, tipo, enquanto as meninas usavam salto alto para ir para faculdade eu ainda usava All Star com vestido ou com qualquer outra roupa. Era estranho, mas teve uma época que me senti meio que forçada a usar sandálias baixinhas o tempo todo, pois achava infantil mesmo eu ainda estar me prendendo a essa paixão pelo tênis e acabei por dando fim a uns 4 All Star meus.
Depois de uns três meses eu não resisti e voltei a usar os All Stars que ainda tinha. Logo em seguida lançaram uma moda de que tudo combina com All Star e que ele não é nada infantil e pode ser até um tanto SEXY!
Dei muita risada a todos que riam de mim já que agora All Star esta na moda.
Eu nunca liguei muito para esse negocio de moda, mas fica aqui meu recado:
“Mãe! Eu tô na moda” (risos) 


sexta-feira, 23 de abril de 2010

A imagem da eterna tragédia.

"Deus fez o homem... Nossa, até hoje eu me pergunto para que...


Mas tudo bem, isso não é um problema meu e um ser imortal e eterno deve ser super arrogante para poder me responder diretamente.

Mas, creio, que ele não estava satisfeito com o sofrimento do homem por si só e fez a mulher. Para que o homem esforça-se em querer ser melhor, maior, mais forte sempre para agrada-las...


Mas Deus esqueceu de avisar a mulher que dentro do peito de cada homem havia um coração.

Infelizmente acho que Deus esqueceu de nos dar uma saída de emergência, pois para piorar nosso sofrimento ele não permite o suicídio; condenando aqueles que o praticam ao inferno.

Bom querido e senhor Deus, eu não vou indagar onde o senhor quer chegar mais só lhe digo uma coisa : Sou uma criatura sua, responsabilidade sua, problema seu. Se você puder me ajude, por que eu já desisti de mim."

Texto e imagem: Andrey

terça-feira, 6 de abril de 2010

"Pulseirinhas do sexo"

É assustador como coisas tão normais, banais do nosso dia a dia que podem passar despercebidas, de uma hora para outra, tomam uma repercussão no mundo inteiro de uma forma negativa.
Nos últimos meses estamos sendo bombardeados com inúmeras matérias referentes as pulseirinhas coloridas, também apelidadas de pulseirinhas do sexo.
Quando tinha uns 15 anos, mais ou menos, uns 8 anos atrás, essas famosas pulseirinhas coloridas também eram febre tanto quanto ou mais que hoje em dia. Todas as garotas tinham varias pulseirinhas, coloridas ou não, com brilho ou não. E não existia nenhuma polêmica, nem conversa de “pulseirinhas do sexo”, elas eram simplesmente pulseirinhas coloridas que usávamos para nos enfeitarmos.
Com o passar dos anos, assim como toda moda que surge, tem seu auge, some e reaparece depois de anos, as pulseirinhas voltaram com todo o gás possível, atraindo mais uma vez inúmeros jovens. Só que ao invés de ser um acessório da moda as pulseirinhas voltaram com uma simbologia ridícula que tem levado a inúmeras discussões em escolas, meios de comunicação e ate mesmo nos juizados, com proibições de venda do acessório e uso por menores de idade.
É claro que a simbologia delas hoje, que esta disponível em toda a internet e que alguma pessoa “sem noção” criou em algum lugar do mundo não é nada interessante e um tanto assustadora para quem tem filhos.
Mas assim como toda moda é passageira, as pulseirinhas logo vão deixar de ser essa sensação e polêmica para surgir outros acessórios para a garotada.

Imagens: retiradas do banco de imagens do google